Você está visitando o Instituto Cultural da Dinamarca no Brasil.  Explore outros lugares no mundo onde também trabalhamos. Created with Sketch.
EN/PT-BR
Tema | 2019

Residência do VJ Vigas na Dinamarca

VIGAS (Leandro Mendes), o artista brasileiro de multimídia, fará uma residência de 2 semanas na Dinamarca durante o mês de setembro para trocar e se conectar com artistas visuais dinamarqueses. Sua base será no coletivo artístico Illutron.

Vigas foi o vencedor da competição Mapping Challenge, subsidiado pelo Instituto Cultural da Dinamarca, durante o festival de comemoração de seus 10 anos, o Dansk!!BR, em novembro de 2018. O prêmio foi uma residência artística na Dinamarca, que acontecerá entre os dias 3 e 16 de setembro, 2019. O objetivo principal é a troca artística com artistas dinamarqueses dentro do mesmo campo de trabalho, bem como atividades de intercâmbio.

 

Clique aqui para assistir ao trabalho vencedor de VIGAS no Mapping Challenge.

 

 

Leandro Mendes, ou VJ Vigas, é um grande nome na cena artística digital no Brasil, tendo feito seu nome em palcos internacionais também. Seu trabalho e campo de interesse são em novas mídias, instalações multimídia, esculturas de luz, espaços urbanos e projeções imaginárias. Ele dedica seus projetos ao mapeamento, trabalhando com projeções de grande escala e até 360º. Ele também faz trabalhos em parceria com artistas performáticos. Seus projetos de arte pública focam na imersão do espectador como ponto de partida para experiências únicas.

 

O artista começou suas pesquisas em performances multimidiáticas durante seu mestrado em Design e Cinema, em 2003, e não parou mais. Ele coleciona prêmios de 1º lugar no ‘Videozone’, uma competição internacional de VJs na Polônia; 1º lugar em 4 edições da competição ‘VJ TORNA International’, sediados no México, Itália, África do Sul e Turquia; assim como um prêmio na categoria ‘video mapping modern’ no Festival Internacional Círculo de Luz, em Moscou, Rússia.

 

Seus trabalhos também incluem apresentações em festivais como O Festival de Luz de Amsterdã (Holanda), SP Urban Digital Festival (Brasil), Athens Digital Art Festival (Grécia), SAT Festival Montreal (Canada), Sónas Festival of Barcelona (Espanhã) e Mutek Buenos Aires (Argentina).

 

LIGHT PATH – LIGHT INSTALLATION FOR SP_URBAN DIGITAL FESTIVAL X MAIO AMARELO

 

O objetivo do Instituto Cultural da Dinamarca é facilitar o networking e fortalecer colaborações entre artistas dinamarqueses e internacionais – neste caso, brasileiro. O Instituto usa a cultura como um ponto de partida em comum, criando plataformas para o compartilhamento de conhecimento e apostando em relacionamentos culturais longínquos.

 

Nosso artista será recebido pelo coletivo artístico dinamarquês Illutron, que servirá de base para atividades de networking. Illutron é um barco artístico – uma casa cultural flutuante, uma plataforma para oficinas e eventos envolvendo instalações artísticas, música, fogo, luz, dança, filmes e mais. São 480 toneladas de aço dividido em 4 níveis, com um total de 800m2 de espaço, localizado no Nordre Bassin e Refshaleøen, no interior da capital.

 

 

O estúdio Illutron foi criado em 2007 por um grupo de pessoas de diversas áreas: artistas visuais, performáticos, programadores, eletricistas, músicos e gênios da eletrônica. O grupo começou com dois valores principais: criar uma comunidade em torno do uso criativo e artístico da tecnologia, e construir uma plataforma aberta para pessoas explorarem, guiadas pela própria curiosidade. Hoje, o grupo tem aproximadamente 15 membros ativos.

 

Receber artistas em residência é algo novo para o Illutron, com exceção do anfitrião e presidente do conselho, Keith Lim, um artista australiano plural, que mora na Dinamarca. Seus trabalhos se espalham pelos campos de dança, teatro e instalações interativas, filmes, luz, fantoche e performances artísticas. Keith receberá Vigas em setembro, junto a outro membro do Illutron, Lasse Munk, que também ajudou bastante na organização do programa de residência. Lasse é um dos designers de som do Kopenhagen Laptop Orquestra.

 

O Illutron indicou a Hackstage como parceira de intercâmbio. A Hackstage é uma rede multidisciplinária de VJs, artistas de multimídia, técnicos e designers. Sua missão geral é a de criar experiências desafiadoras e transformadoras a partir da cenografia, clipes de música e arte interativa. Seu objetivo é dissolver limites entre artistas e o público aplicando a tecnologia em formatos não-convencionais que desafiem os sentidos.

 

Vigas foi convidado para uma apresentação no Coma Club, uma festa revolucionária que consiste no caos e na loucura planejados, com código de vestimenta e endereço secreto. O Coma Club não é nada menos do que o equivalente ao ‘Studio 54’ de Nova Iorque em Copenhague.

 

“Eu sempre quis conhecer a Dinamarca como referência na área de design. Eu quero entender como isso é refletido no campo das artes. Outro interesse que tenho é a mobilidade urbana, e como os espaços públicos são desenhados para pessoas.
Eu também queria entender o processo criativo dos artistas trabalhando no campo das artes e tecnologias no país. Eu acredito que esta experiência de duas semanas será um mergulho no dia-a-dia da cidade, assim como uma oportunidade de conhecer e trocar informações com artistas locais. E eu espero que seja o início de futuros projetos colaborativos com artistas dinamarqueses.”
VIGAS

 

Vigas também foi convidado a participar de um almoço colaborativo no coletivo artístico Fabrikken, seguido de visitas ao estúdio. Fabrikken, que tem um programa global, estará hospedando o artista visual finlandês Juuso Noronkoski no mesmo período. Além do intercâmbio com o residente finlandês, Vigas visitará o estúdio do artista visual dinamarquês Claus Egemose, e outros artistas permanentes relacionados ao Fabrikken.

 

Além dos coletivos artísticos, o Instituto Cultural da Dinamarca organizou várias possibilidades de intercâmbios artísticos. Para mencionar alguns, Vigas encontrará com o artista Carl Emil Carlsen e com o grupo Vertigo.

 

Carl Emil Carlsen explora a computação como meio de criar experiências sensoriais. A maior parte de suas instalações e trabalhos performáticos utilizam diferentes tipos de técnicas de realidades mistas para integrar simulações virtuais em ambientes físicos. Nesse espaço híbrido, seu trabalho se revela de forma interativa, sempre gerando novas variações de estampas sintéticas, formas, movimentos e comportamento. Inspirado no fenômeno biológico e natural, ele investiga novos jeitos de fazer a expressão digital parecer autêntica e viva.

 

Vertigo é uma equipe de 5 artistas que criam instalações de luzes e experiências atmosféricas, na maior parte das vezes para exibições, concertos e outros eventos culturais. Eles são conhecidos por integrar novas tecnologias no desenvolver de instalações imersivas de som e luz. O grupo é mais reconhecidos por ‘The Wave’, uma instalação interativa de luz e som de 3,6 metros de altura e 80 metros de comprimento, que esteve em exposição em Copenhague, Londres, Liverpool e, recentemente, em Atenas.

 


Para ler mais sobre o artista, acesse vigas.art.br

Você também pode conhecer mais sobre o coletivo anfitrião em www.illutron.dk